signe5_ LUIS TATOAFP via Getty Images_worker africa Luis Tato/AFP via Getty Images

Parcerias mundiais para uma recuperação africana

WASHINGTON, DC/PORT LOUIS – A propagação da pandemia de COVID-19 afetou profundamente os países desenvolvidos e em desenvolvimento, apesar das grandes disparidades nas capacidades de resposta inicial. Os líderes mundiais estavam particularmente preocupados com as implicações potenciais da doença para África, tendo em conta a falta de recursos financeiros e médicos do continente, os sistemas de saúde débeis, as economias frágeis e as populações vulneráveis.

Mas a preparação e a cooperação entre os líderes africanos e as agências da União Africana, principalmente os Centros Africanos de Controlo e Prevenção de Doenças, resultaram em muitos sucessos – incluindo maior capacidade de realizar testes, mobilização de recursos e políticas coordenadas para prevenir e conter a propagação do novo coronavírus e promover a recuperação económica.

Apesar destes sucessos, África ainda enfrenta desafios significativos. Estes incluem um aumento contínuo de casos de COVID-19, uma necessidade de maior capacidade para realizar testes e infraestruturas de saúde melhoradas, dificuldades na aquisição de produtos médicos e alimentares, sistemas de segurança social frágeis que estão a debater-se para apoiar as populações vulneráveis ​​durante a crise económica e a alta dívida governamental juntamente com a necessidade de maiores gastos.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

or

Register for FREE to access two premium articles per month.

Register

https://prosyn.org/78YXMaKpt